terça-feira, 28 de julho de 2009

Roleta Effect (Ep.02)


Receávamos a entrada, visto que tínhamos sido barrados há cerca de 5 minutos, mas entrámos calmamente. Sem grandes problemas seguimos directos para a zona de jogos do casino. Faltavam cerca de 15min para aquilo fechar e enquanto atravessámos a porta da entrada consegui topar um brilhozinho nos olhos dos seguranças. “Humm, estes rapazes vão em 15min pagar-nos a noite de trabalho. Eles que entrem” - pensaram eles, certamente.

À campeões, desde a entrada até ao balcão onde se troca dinheiro por fichas, devemos ter sido alertados umas 3 vezes pela segurança do Casino.

“Oh chefe, dez euros em fichas para mim e aqui para o meu amigo” – disse eu convencido de que voltaria com aquelas fichas multiplicadas por 10. Compradas as fichas, cada um seguiu o seu destino. Eu decidido a empobrecer o casino com o BlackJack e o Moutinho, mais uma vez, a apostar na roleta. Ele não parava de insistir que a roleta é que dava dinheiro. “É burro todos os dias”- pensei eu (decididamente, naquela noite, só me ocorriam pensamentos infelizes).

Concentrado no meu jogo, rapidamente vi o meu saldo a crescer e já tinha 10 eurinhos feitos. Contente e decidido a sair vem-me o Moutinho com um sorriso de orelha a orelha, com a carteira aberta. Não foi preciso pronunciar-se. Mostrou-me 90 euros quando eu sabia que ele não tinha mais de 20 antes de entrar no casino. Passei-me. Senti que também conseguia fazer crescer aqueles 10 euros e quando dei conta já tinha perdido tudo. “Bem, vamos lá ver então como ele se está a portar”. Virei-me e fui directo à roleta. Era fácil distinguir o Moutinho daquela gente toda. Era o único a pular, e a esbracejar como se estivesse sob efeito de alucinogénios.

Qualquer coisa de errado se passava. Tinha apostado num número e tinha calhado. Incrível! Com 2 euros foi ganhar 70! Argolinhas permanecia de braços cruzados sem se pronunciar a presenciar aquele episódio delirante.

Não queria acreditar... Fui ter com o Moutinho e, antes que falasse, ripostou de imediato: “Ranhoca, o 35 tá a bater. É claramente o 35”. Nada disse. Limitei-me a ver como aquilo se jogava. Nisto, só vejo a bola a começar a rolar. Rolou, rolou e voltou a rolar. Ela insistia em rolar até que, como se tivesse vontade própria, pulou de número em número até repousar no 35. Aquilo não era possível. Não queria acreditar que tinha convencido este gajo a vir ao Casino para ele ganhar 170eur. Era de loucos! Festejei mais que toda a gente que estava no Casino. Senti aquele 35 com todas as minhas forças e por momentos senti que aquele Casino tinha ido abaixo. Com apostas de 2eur fazer 170 é de rei!

Fomos logo embora. Foi uma festa da roleta à saída. Só pensava para mim “Esta noite é digna de post, como é possível acontecer tanta coisa maluca numa só noite”. Mais uma vez me arrependo profundamente de ter pensado tal coisa porque aquela noite ainda era uma criança.

Eram 4h da manhã e estávamos decididos a ir derreter o dinheiro ganho pelo Moutinho para uma discoteca. Optámos por uma à beira da praia. Começávamos a avistar a entrada da discoteca e mal sabíamos nós que seria aquele o palco das cenas mais inacreditáveis de toda aquela noite...

Posts relacionados:
O Homem da Cadeira (Série2, Ep. 01)

5 comentários:

Asus disse...

É por estas e por outras que depois se viciam no jogo...

PMinistro disse...

Teve uma sorte esse chouriço. "Sorte ou borra" como ele dizia xD

Kikas disse...

Isto de sermos deixados com "água na boca" não dá com nada.

Moutinho já pensaste em te auto-propores para salvador dos fundos da Segurança Social ou assim? Ainda hás-de ser meu sócio! Ou não xD

Asus disse...

"“Humm, estes rapazes vão em 15min pagar-nos a noite de trabalho. Eles que entrem” - pensaram eles, certamente."

E será que não é verdade, ranhoca? Será que, depois de ter ganho esse dinheiro todo o Moutinho não quererá ir para lá apostar mais e mais?

E será que nalgum dia ele não quererá recuperar dinheiro que nalgum dia perdeu?

E não entraremos num ciclo em que cada vez se aposta mais e mais?

Depois dá em vício...

Ranhoca disse...

esse assunto gerava imensa discussão. Repara. Estavamos completamente bebedos

quando fui lá com 10 euros fui convencido que ia ficar sem nada e q mal tivesse lucro me vinha embora para poder pagar umas litradas a mais.

Não houve ganancia ali em nenhum momento. A ida quase as 4h da manha é que foi mesmo despropositada. Mas duvido que sóbrio caísse na asneira, afinal de contas nao tinha razao de queixa. Foi mais numa de aventura e parvoíce

Publicidade

Para efeitos legais é importante explicar que o nosso site usa uma Política de Publicidade com base em interesses.