quinta-feira, 30 de abril de 2009

Vai ser complicado...

É verdade. Vem aí a Queima e vai ser complicado manter o VaiPaSelva em ordem. Por isso é importante avisar desde já que se o blog perder qualidade nesta semana não é caso para deixarem de o visitar: só têm de voltar no final da Queima, na pior das hipóteses!

Para dar as boas-vindas à nossa amiga Queima das Fitas deixo aqui uma música da Estudantina que teremos o prazer de ouvir na noite de Sábado! Boa Queima, selvagens ;)


quarta-feira, 29 de abril de 2009

HdS: ZéCáFonso

Sim, meus amigos... O enormíssimo Zeca Afonso não morreu! Assim como os fãs de Elvis Presley acreditam que este não morreu, e como os nacionalistas acreditam que D. Sebastião virá numa manhã de nevoeiro, também nós aqui no vaipaselva acreditamos que Zeca Afonso está vivo, e habita no limbo que é a nossa selva.

Não, meus amigos... Para grande pesar meu, não é esta voz incontornável do fado de Coimbra que co-habita connosco na selva. Não é este Homem que tantas lágrimas me tem trazido aos olhos nestes últimos dias que precedem a Serenata Monumental.

Meus amigos... O ser que habita connosco, apenas tem na homofonia do nome uma semelhança com o verdadeiro Zeca Afonso. Contudo, o ZéCáFonso está para a selva como o Zeca Afonso está para Portugal! Quando alguém quer falar na selva, não o pode fazer sem se referir ao grande ZéCáFonso.

Selvagens, primeiro quero esclarecer a epifania que tive para me lembrar do nome ZéCaFonso. "Zé" e "Ca" são duas palavras de cada nome pelo qual o seu maior ídolo é conhecido. O Zé Castro. Este habitante da selva vê no Zé Castro fonte de inspiração, pelo que imitava o seu cabelo, a sua forma peculiar de jogar (já lá vamos) e a sua aptidão social fundamentalmente com as donzelas.

Vou-vos contar umas histórias deste nosso grande amigo.

Certo jogo, a nossa equipa deparava-se com uma equipa nem por isso forte, mas com um guarda-redes fenomenal. O jogo estava complicado, ninguém conseguia fazer a festa do golo... E é então que numa epifania ZeCáfonso puxa a colatra atrás e disfere um pontapé do outro mundo. A 60 metros da baliza de trivela e sem olhar para a baliza enfia a bola no 2+2. Que grande golo! Eu até estava contente... E estive... durante uma hora e meia, porque no almoço que procedeu o jogo tive de ouvir o ZéCaFonso dizer a seguinte besteira um número de vezes tão grande que só me apetecia ir-lhe aos c~%&#* : "Épa dói-me a virilha... Secalhar foi do golão que marquei!" Opa ZéCáFonso cala-te! Sim, porque esta é outra qualidade super-ultra-suprema deste nosso amigo! Tem os intestinos ligados à boca... Não tem nada, estou só a ser parvo!=)

Outra história... Certa vez tivemos um torneio em Paris (para quem não sabe Paris fica na França), e heis senão quando ZéCáFonso apertado por 3 pontas de lança fecha os olhos e manda um Bico e sublinho Bico! para a frente a aliviar a tensão. Por incrível que pareça a bola foi parar mesmo aos pés do nosso avançado Peter Crouch que fez o seu habitual golo per época (e que golo). Alguém adivinha o que se passou depois do jogo? Não? Oh... não é assim tão difícil. O ZéCaFonso sai-se com esta: "Épa dói-me a virilha... Secalhar foi do grande passe picado que fiz!". Picado? PICADO??? Mas sou eu que tenho cataratas ou aquilo foi um passe Bicado??

Mas o ZéCáFonso não se fica por aqui! São famosas as suas corridas de aquecimento à volta do campo. De aquecimento ou não... Passo a explicar: toda a equipa corria a um ritmo normal de forma a ir aquecendo progressivamente. Toda menos 2: o Setivene e o ZéCáFonso. Para a malta que aquecia era um regalo e um fartote de riso ver os dois maluquinhos a fazer corridas para ver quem dava mais voltas ao campo! A partir de certa altura cada volta de avanço que eles davam ao resto da equipa motivava uma enorme salva de palmas e uma ovação!

Para finalizar, disse-me o ZéCáFonso, que este ano é o jogador da sua equipa com mais assistências para assistências para assistências para golo! Os seus lançamentos laterais perto da própria área têm resultado em muitos golos. E isso é um esforço que toda a gente lhe enaltece!

É o número 7
Finta e repete
Só não aparece na magazine
Ele é o ZéCáFonsineee!!!

terça-feira, 28 de abril de 2009

O Gordo

Eu não gosto do Gordo. O Gordo já teve vários nomes. Quando Apareceu no PSV era o Ronaldinho, depois no Barcelona tornou-se o Fenómeno e continuou a sê-lo no Inter, mesmo quando esteve lesionado. Depois foi para o Real Madrid e passou a ser o Ronaldão ou "o Gordo". Seguiu viagem para o AC Milan e veio nova lesão. Assinou no ano passado pelo Corinthians.

Agora já não é o Ronaldinho, o Ronaldão ou o Gordo: é o "Dois Ronaldos". Porque está com o dobro do peso e porque quem olha para ele parece que vê dois Ronaldinhos Fenómenos no corpo do actual Ronaldo.

Não gosto dele porque tinha tudo para ser um craque do outro mundo e não teve cabeça. Não gosto dele porque saiu do Inter sem ter jogado quase nenhum jogo depois de ter estado dois anos lesionado mas a receber o seu salário milionário. Não gosto dele porque é arrogante. Não gosto dele porque é convencido.

Mas numa coisa tenho de dar o braço a torcer: ele tem força. Teve 3 lesões gravíssimas e voltou sempre em grande (cada vez maior, é verdade) e a marcar golos. É notável a força mental do "Dois Ronaldos".

Deixo-vos o último golo que ele marcou pelo Corinthians em forma de homenagem:

Publicidade

De regresso a um tema que me agrada: anúncios e publicidade. E esta, do Burger King?

Mas não é este o único tema a que regresso neste post. Aqui há uns tempos falou-se em mudar o Banner (aquela coisa no cimo do blog onde diz VaiPaSelva). Alguém se importa de tratar MESMO disso? É que já precisávamos de algo mais... aceitável ;)

Já agora... Vejam outro rapazinho a cantar aqui.

DJ PEYBi

Pois é meus amigos, o DJ Peybi está de volta e desta vez é o Tony Carreira que faz as delícias dos nossos ouvidos! Espero que gostem e, mais uma vez vos peço, divulguem o Nome e a Música do DJ Peybi! Espero que gostem!!!

Comentem e dêem as vossas sugestões!

Abraços e Beijinhos.

P.S.- Ranhoca, já falei com o DJ Peybi e posso adiantar que já se iniciaram as conversações com o Emanuel ... ;)

Jantar de Velhas (novas) Glórias

Estive hoje a tratar do jantar das nossas velhas glórias dos tempos da Académica.

Acabei agora de tratar disso (uma da manhã). Estou cansado, encravei o telemóvel várias vezes, gastei dinheiro a mandar mensagens para números que não sei se ainda são utilizados. Falei com Emanueis, Xavis, mandei mensagens a Cagueiros, a Ruitinhas e a Bichanos que talvez nunca cheguem a ser lidas por eles próprios.

Depois pus-me a pensar: será que vale mesmo a pena isto? Somos sempre eu o Maldini e o Nódoa a tentar tratar destas coisas e os outros ficam sempre quietinhos à espera que caia alguma coisa do céu.

Enviei mensagens a 38 pessoas diferentes e o Maldini e o Nódoa ficaram de avisar os restantes 7.

Enquanto mandava as mensagens pensava o que é que me fazia ter esta trabalheira com uma cambada de mandriões como vocês.

Depois comecei a receber as mensagens de resposta e percebi a razão pela qual continuo a tentar reunir-nos. Das 38 pessoas houve 16 que confirmaram IMEDIATAMENTE com poucas palavras mas todas com o mesmo entusiasmo.

Depois vim até ao blog e estive a ler algumas das memórias que aqui estão guardadas. Alguém acredita sinceramente que poderíamos viver sem estes jantares? Como diz o anúncio: "Poder até podíamos... MAS NÃO ERA A MESMA COISA!"

domingo, 26 de abril de 2009

O futebol para inteligentes

A gíria futebolística é uma coisa complexa.

Se no início nos explicam o que é a contenção defensiva e ofensiva, a penetração e a "basculação", há coisas que jamais podem ser explicadas e que temos de aprender fazendo.

E é por isso que um jogador tem de ter capacidade de adaptação. Querem exemplos? Já tive treinadores para todos os gostos:

Um deles era um homem genuíno, puro. Amava a natureza. Gostava de se sentar em casa a olhar para as telhas e esperar que algo de lá o inspirasse. A sua jogada preferida era o golo marcado de forma simples: «Pegas na bola, viras rápido e PEK! Tu é logo: ZÁS! E tu, meu amor, daqui é: TUMBA!»

Outro dos treinadores foi o fundador de uma nova função futebolística. Ele gostava de jogar sempre comigo a “pacemaker”, fosse lá o que isso fosse… mas resultou! E, modéstia à parte, exerci sempre as minhas funções na perfeição… Ainda hoje procuro um “pacemaker” mais genuíno que eu. Também por isso ainda hoje é o meu pai futebolístico :D

Havia também um deles que dizia uma frase enigmática que punha toda a gente a rir e que, ainda hoje, uns 8 anos depois, ninguém sabe o que significa. Não sei se se lembram do célebre “Dois mais dois? Vai ao ângulo, professora!”. Se houver por aí uma alma caridosa que passado tanto tempo seja capaz de me explicar o significado disto, faça o favor de usar aí a caixa de comentários.

Este último treinador era muito à frente. Talvez até demasiado à frente. Vou tentar explicar-vos porquê:

- Um dia, ele vira-se para o Comuma Febra e explica-lhe o que queria dele durante o jogo. Ainda hoje me lembro das suas palavras: “Comuma, vais entrar e para hoje só te peço uma coisa: corre. Se só aguentares 2 minutos só aguentas 2 minutos. Não há problema. O que importa é que correste. Não te quero ver parado nem um segundo, certo?”

O que se passou a seguir foi algo de hilariante. Durante os 3 minutos em que se aguentou em campo, o Comuma Febra não parou um segundo. Também não tocou na bola, é certo. Mas enquanto o jogo decorria teve tempo para dar 3 voltas ao campo (a um ritmo elevadíssimo de uma volta por minuto) e, quando estava esgotado, pediu substituição. Foi tomar banho com a sensação de dever cumprido.

- Mas o Comuma Febra não era o único a não entender as mensagens do mítico treinador. Também o Dono dos Tecidos teve uma história do género. Ele era ponta de lança, nessa época. Contudo, apresentava alguma lacunas a nível táctico. O treinador tinha prometido a si mesmo conseguir melhorar o Dono tacticamente e torná-lo um exímio executante.

Uma vez, durante um treino o treinador explica ao Dono dos Tecidos: “Dono, um ponta de lança só pode ter olhos para a baliza. Um ponta de lança tem de estar já dentro da baliza quando os outros ainda estão a pensar em cruzar a bola!”

O Dono disse que sim com a cabeça e o treino prosseguiu. Passados uns momentos há mais um cruzamento e não apareceu ninguém para finalizar. “DONO!!! Onde é que está o Dono?!” gritou o treinador. Nessa altura o Dono dos Tecidos respondeu de dentro da baliza, atrás até mesmo do guarda-redes.

E a partir deste dia o Dono dos Tecidos foi adaptado a defesa-central. Consta que, depois de terem explicado ao Dono dos Tecidos que não era bem aquilo que o treinador queria ele reclamou: “Oh… só usam metáforas e não explicam! A malta é jovem e depois dá nisto!”.

A técnica do Engate

Nego qualquer tipo de admiração pelos trabalhos do grande cantor Emanuel, no entanto devo admitir que de quando em vez ele cria músicas com a qual me identifico muito.

Ouçam a música e digam lá que acompanhada do clip não é uma preciosidade!!




PS:H-Raki. Fala lá com o DJ Peybi para apostar num mix desta música. Se o fizer passo a ser o seu fã numero um

:)

E depois do adeus?


Hoje fui ver os meus amigos jogarem o último jogo em camadas jovens com a camisola da Académica (digo em camadas jovens porque tenho esperança que eles voltem a vesti-la, mas como seniores).

Querem saber quanto ficou? Não sei... Quem marcou? Não me lembro... Como foram os golos? Não me interessa nada...

Sei que eu, o Terry, o Nódoa (ou agora JB) e o Maldini passámos o intervalo e a segunda parte a fazer cartazes. Pagámos um euro mas do jogo pouco vimos, até porque pouco nos interessava. Estávamos ali porque era o último jogo dos nossos amigos.

Aos sessenta e tal minutos levanta-se a placa de substituição. Era o Pitt que ia ser substituído. Na bancada ouviam-se comentários a dizer "Ena, parece a despedida do Rui Costa!". Foi a equipa toda cumprimentá-lo. Nas bancadas toda a gente aplaudia e o Pitt saía do campo a chorar que nem um desalmado. Mostrámos-lhe o cartaz que tínhamos feito para ele e ele abraçou-se a nós sem dizer nada.

Voltámos para a bancada. Vimos o jogo ao pé do mister Bruin e do Dadgar. Todo aquele clima me fazia cada vez mais nostalgia. A 10 minutos do fim preparava-se nova substituição. Na bancada estávamos agitados a dizer "Tira o Batista, por favor, tira o Batista". Era mesmo ele. O Batista também saía debaixo de palmas. E com algumas lágrimas.

O jogo caminhava para o final e quando soou o apito do árbitro os nossos amigos vieram à bancada agradecer. O Pitt deu-me mais um abraço sem dizer palavra e o Batista ainda de lágrimas disse-me "Acabou... Acabou...". Cumprimentei o Little Lewis que apesar de nunca ter jogado comigo conheço por ter passado uma semana com ele em casa do Nódoa e que também se estava a despedir. E, claro, o Gordo e Feio e o Browno.

Depois, sentei-me e fiquei calado a olhar para eles. Naqueles momentos vi as imagens todas a passarem-me à frente dos olhos. Vi as jogadas que fazia com o Pitt, os golos que festejámos juntos, vi o Batista sempre a pedir a bola e a não a querer passar a ninguém quando chegou à Académica, vi o Gordo e Feio quando ainda era extraordinariamente gordo e ocupava a baliza toda, vi o Browno a jogar a extremo esquerdo nos escolas, vi o nosso torneio de Estarreja...

E depois, peguei nas palavras do Batista ("Acabou...") e pensei: não. Isto é só o começo. Tudo isto que construímos, todos os momentos que vivemos e os amigos que fizemos vão continuar. Hoje olho para trás e penso: "valeu a pena!".

Por outro lado saí do estádio com a certeza de que o pouco da "minha Académica" tinha acabado ali, naquele jogo. E que só este blog e os nossos jantares me permitiriam continuar a sentir a "académica" que já deixou de existir.

Obrigado Pitt, Batista e Gordo e Feio, por me terem permitido perceber tudo isto por apenas um euro :)

sábado, 25 de abril de 2009

TV no computador

Bem, andei desaparecido por algum tempo, razão pela qual peço desculpa. Mas voltei para tentar abrir um novo espaço intelectual neste blog...
Quem é que nestes dias do tempo moderno não prefere passar algum do seu tempo a ver 1 série em vez de ver o 335º episódio da 92º telenovela da TVI?(sem desrespeitar algumas meninas bem bonitas que as vezes aparecem nestas telenovelas e pela qual vale a pena perder 5 minutinhos do nosso tempo a olhar para elas)...

O que eu sugeria era que cada um desse sugestões sobre quais as séries de que mais gostam e que mais recomendam que se veja...

Eu bem preciso de sugestões, porque depois de ver 24, 90210, Bones, Californication, Cashmere Mafia, Dexter, Dirty Sexy Money, Drive, Entourage, ER, Eureka, Gossip Girl, Grey´s Anatomy, Heroes, House, Jericho, Lipstick Jungle, Lost, My Name is Earl, New Amsterdam, Prison Break, Private Practice, Psych, Scrubs, Sopranos, Traveler e Weeds comeca a ser difícil encontrar séries com ideias diferentes e que me entretenham...

Não é preciso pensar muito para decidir de entre estas séries qual a melhor. 24 é claramente a melhor série alguma vez feita (melhor que 95% dos filmes de acção) e já leva 8 anos de história... É, a tão larga distância, a melhor série que qualquer comparação com qualquer outra seria como compararmos a grandeza do S.L.B com qualquer outro clube português...
Por isso, para quem gosta de séries e diz "xii mas 24 demora tanto a ver!" só posso dizer que basta ver 5 episódios e até ao fim da 7ª série não vão querer saber de mais nenhuma série. Até as miúdas podem ficar em risco...
bem... agora é convosco! Espero que dêem sugestões...

P.S: entrou agora em acção 1 lei em França que põe em risco os programas de downloads da Internet... Vão conseguir aceder a quais computadores estão a proceder aos downloads ilegais e as multas vão se pesadas...

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Hoje vi um quase-Teixeira

Hoje fui lanchar com o Alexandre Ramos. Pedi um bolo e quando cheguei à mesa o meu amigo disse que queria um igual ao meu. Ao que eu respondi, por estas palavras:
"Sei lá... chegas lá e apontas!"
O meu amigo levantou-se e quando chegou ao balcão diz à empregada:
"Olhe, era um apontas se faz favor..."

Parece uma daquelas anedotas parvas mas não. É real, bem real. Olhei novamente para ele para ver se tinha o cabelo para o ar. Não tinha. Mas um Teixeira deve ser parecido com aquilo, tenho a certeza...

Real Madrid - Getafe

Caros colegas e fãs do VaiPaSelva, nestes últimos dias tem sido notícia constante, um pouco por todo o Mundo, o momento de loucura do Pepe. Todos falam no Pepe e ninguém fala do Marcelo. Sim, o lateral-esquerdo, que também pode jogar a extremo, que por vezes me lembra o Robinho e que, mais importante de tudo, é um verdadeiro BRINCALHÃO !!! Pois é caros colegas, o nosso amigo Marcelo no jogo contra o Getafe fez das suas ... Desde quase se pegar com Cata Diaz (central do Getafe), a dar um biqueiro no Uche, a gozar à força toda com Cata (outra vez) a pôr as mãos nas suas "partes" e provocar os jogadores do Getafe, etc ... V ejam e digam o que acham !

Então ? O rapaz abusa um bocadinho, não acham ? Chega ao ponto de estar toda a equipa do Real Madrid a tentar acalmar os ânimos dos atletas do Getafe e o Sr. Marcelo estar lá atrás a brincar com a situação ... Acho que nem o nsso amigo il Specisalé era capaz de tal proeza ! :P

Em último lugar queria pedir às pessoas para pararem de criticar o Pepe, pois, embora o que tenha feito seja grave, errar é humano e todos nós, pelos menos os Portugueses, sabemos que o Pepe é uma pessoa espectacular, bastante humilde e com um grande coração. Eu admiro-o imenso e sei que atitudes daquelas por vezes podem acontecer quando se joga Futebol, qualquer um pode ter um dia menos bom e passar-se de um momento para o outro, acontece pelo menos uma vez na Vida.

Abraços, Beijinhos e espero que gostem !!!

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Os Teixeira

Há uns dias apareceu-nos no blog um Teixeira (para o verem em acção basta lerem os comentários deste post). Os Teixeira são uma espécie que gosta de sangokus. Os Teixeira são um daqueles bichos que fazem falta em qualquer lado. Por natureza os Teixeira gostam de calar o resto do pessoal utilizando argumentos imbatíveis. Genialidade pura.

Enfim... Eu, como presidente auto-nomeado da ANPT (Associação Nacional de Protecção dos Teixeira) não podia deixar de fazer um post sobre eles. Em nome da ANPT peço desde já a proclamação dos Teixeira como espécie protegida em vias de extinção. Como peça fundamental que são nesta selva, os Teixeira precisam de ajuda e eu proponho que se crie desde já um fundo de defesa dos Teixeira.

Mas isso não basta. É preciso continuar a fomentar a procura de Teixeiras enquanto procuramos não deixar fugir os elementos que já conseguimos garantir.

Quando criámos esta selva o objectivo era arranjar um blog diferente. Conseguimos! Quantos blogs se podem dar ao luxo de ter um plano de angariação e de protecção de Teixera? Muito poucos, meus amigos. Mas nós conseguimos.

Agora já sabem: "os Teixeira são nossos amigos: proteja-os!"

Ah, é verdade! Tinha-me esquecido de explicar que esta ideia da formação da ANPT me surgiu graças ao meu irmão de 10 anos que veio ter comigo e me disse:

Ele:"Mau, eu quero um Teixeira só para mim!"

Eu:"Não pode ser... a sociedade precisa de Teixeiras e cada vez há menos! Precisamente porque todos os meninos pequeninos como tu queriam ter um e os pais deram-nos até agora se esgotarem quase todos..."

Ele:"Oh... mas eu queria pelo menos ver um! Como é um Teixeira?"

Eu:"Ninguém sabe, mano... Ninguém sabe..."

Ele:"Mas para que serve então um Teixeira?"

Eu:"Oh... serve para a malta se divertir. Já viste o meu blog? O que seria de nós se de vez em quando não houvesse lá um Teixeira?! Eles são mesmo importantes, maninho ;)!"

Estou na escola

Estou na escola. Ao meu lado tenho o Maldini, meu colega de carteira…À minha volta, dispostos pela sala estão o Nódoa, o Poulsen, o Gordo e Feio, o Dono dos Tecidos, o Comuma Febra, o Ranhoca, o Specisalé, o Argolinhas, o El Gordo, a Maria, a Joana e a Patrícia, entre outros e outras…

Toca para a saída. Vamos todos alegremente até ao Bar da escola, almoçamos e depois vamos até ao pavilhão jogar a nossa futebolada diária. Os craques jogam e as meninas acompanham na bancada. Tudo corre de uma forma absolutamente normal. Toca para a entrada, cada um pega na sua mochila e volta para a sala.

É aqui que reparo numa coisa que até ao momento me tinha passado despercebida. Eu estou completamente nu. Meu Deus, como é possível eu ter ido nu para a escola?! Como é que é possível eu não ter reparado em nada, desde as 8 e meia até às 14 e 40, a hora do toque para a entrada na parte da tarde?! Como?! COMO????!!!!

Começo a correr, a transpirar e vou até à casa de banho mais próxima. Os meus amigos não me avisaram de nada! E eu assim, nu, durante uma manhã inteira. Começo a contorcer-me, desesperado. Não estou bem, tenho de estar doente! Isto não é normal! Belisquem-me, por favor! Belisquem-me!

Acordei cheio de marcas de beliscões nos braços. Acordei. Era um sonho. Mais uma vez este maldito sonho. Desde pequeno que não me deixa em paz… Que estupidez, não posso voltar a sonhar com esta porcaria. Já é tempo de deixar para trás estes estúpidos fantasmas. Não, nunca mais!

Bebi um copo de água. Já mais calmo, voltei para a cama, deitei-me…

Estou na escola. Ao meu lado tenho o Maldini, meu colega de carteira…À minha volta, dispostos pela sala estão o Nódoa, o Poulsen, o Gordo e Feio, o Dono dos Tecidos, o Comuma Febra, o Ranhoca, o Specisalé, o Argolinhas, o El Gordo, a Maria, a Joana e a Patrícia, entre outros e outras…

Recortes

Antes de mais deixem-me dizer-vos para verem os comentários deste texto no qual parece que apanhámos um sangoku que cala toda a gente.

Aproveito para fazer um apanhado das coisas interessantes que tenho lido. Mais uma vez não posso deixar de vos aconselhar uma leitura nos Diálogos de Loucura no qual poderão ler este texto sobre o Gang das Piscinas (com direito a songokus e mitras!!!) e este texto no qual poderão ver a noticía do momento: O ACIDENTE DE RITA PEREIRA!

Finalmente, posso informar-vos que já estamos no ranking de blogues e que hoje nos encontramos num honroso 553º lugar a nível nacional! Podem consultar o ranking aqui.

Ah, é verdade. Já temos 31,61 dólares de publicidade!

Já agora deixo-vos com duas frases que se enquadram plenamente no meu dia de hoje:

"Existem três classes de ingratos: os que silenciam diante do favor; os que o cobram e os que se vingam." (Ramón y Cajal)

"A ingratidão é sempre uma forma de fraqueza. Nunca vi homens hábeis serem ingratos."
(Goethe)

quarta-feira, 22 de abril de 2009

e esta, hein?

Segundo o meu caro amigo Mau-r-àdona, o Nuno André Coelho não iria jogar contra o F.C. Porto porque talvez o grande Presidente teria feito das suas trafulhices para que este moço não pisasse o relvado nem fizesse das suas magias características que tanto têm custado ao Porto. Suspresa: o rapaz até recuperou da suposta lesão e está a jogar contra o FCP. Outra surpresa: quem faz dupla com este jogador é o Tengarrinha, jogador emprestado pelo FC Porto ao Estrela da Amadora. Mas afinal o que é que o Porto quer? Que os seus pupilos joguem nos outros clubes ou não? Segundo o Mau-r-àdona, roubo seria não deixar esses craques da bola não jogar contra o Máiór para assim aniquilar pontos fortes dos adversários. Mas por outro lado irão dizer depois do jogo de hoje que o Porto também roubou porque jogaram os dois meninos da casa. Confuso, não é? Gostaria que o Mau-r-à-dona explicasse o que se deveria fazer neste caso para que o crime não fosse tão evidente já que efectivamente o Porto ROUBOU. Vocês perguntam-se onde quero chegar. Eu respondo que pessoas adeptas de clubes rivais do FCP têm a tendência a acusar este clube de roubo e falcatruas que 99% das vezes não têm qualquer fundamento, e é isso que me indigna. O Porto rouba por o Nuno André Coelho não jogar mas por outro lado também rouba por ele jogar. Pelos dois lados está a roubar. O que torna isto extremamente engraçado. E pronto,e é assim que vai a ideia tasqueira sobre o futebol português

O último!



Está confirmado, por apenas um euro podem assistir ao último jogo dos juniores da briosa e, habilitarem-se a uma camisola autografada pelos jogadores dos seniores e outra dos juniores!
Portanto vais faltar????

DJ PEYBi

Muito boa tarde.
Um grande Amigo meu, o Peybi, decidiu tornar-se DJ e, mal me falou que já tinha produzido o seu primeiro "mix", disse-lhe que o iria divulgar no VaiPaSelva ! Por favor, vejam, ou melhor, oiçam o seu primeiro trabalho e comentem !


Eu conheço mesmo o DJ Peybi e ele é mesmo o autor deste som.

P.S.- o segundo trabalho do DJ Peybi está a caminho e mostra como se pode "partir loiça toda" com o nosso amigo Tony Carreira.

Abraços e Beijinhos.

Gajas nuas, First Round by Maxmen

Boas noites,

A minha primeira intervenção neste magnifico blogue denominado de "Vaipaselva", não poderia ser mais apelativa para os amantes de GAJAS NUAS.

Como sabem (ou se não sabem passam agora a saber), existem por aí a circular na rede, uns links que causam das mais variadas alegrias aos utilizadores da Internet. Passo, então, a explicar com maior detalhe: uma pessoa ao abrir o seu messenger e a deparar se com uma mensagem instantânea de um colega para o ajudar a desbloquear uma série de fotos de uma gaja, não poderia ser mais interessante. O texto do site, embora em inglês, explica logo rapidinho o que se passa: este nosso colega precisa de ajuda! Se não acreditem cliquem aqui.

Penso que todos os homens são solidários uns com os outros, até no que toca a Gajas. Deparei-me então com uma situação destas e fiquei viciadíssimo neste jogo. Para mim uma frase bastou: "30 persons: 4 superhot videos that you have to see!!!" --- Uma Doideira por completo :)

Peço a todos os visitantes e membros deste blogue que trabalhem em prol deste objectivo requintado, ver o super hot video da Leny, uma Maluca.

Deixos vos aqui o meu personal link: http://www.sexy-lena.com/?uid=567667.

E sempre que puderem ajudar um colega façam-no. E não pensem que é um vírus ou coisa parecida, é apenas um rapaz desesperado por aquele vídeo fascinante.

Cumprimentos, MAXMEN\\

PS: o MaxMen disponibilizará os super hot videos a quem lho pedir por internet ou pessoalmente. Obrigado.

terça-feira, 21 de abril de 2009

Droga



Um dia li algures: “Não entres no mundo da droga: somos muitos e já há pouca”. Na altura, quando li a frase, sorri. Achei piada. Longe estava eu de saber que um dia ia viver esse mesmo drama…

Entrei cedo no mundo da droga. Mas estejam descansados: não vendo, só consumo. Quando era pequeno os meus pais davam-me um bocadinho, só para provar. À medida que fui crescendo, fui ganhando a minha mesada e era invariavelmente na droga que a gastava.

Acordava de manhã e consumia, com um bocado de leite.

A meio da manhã não precisava de mais nada: apenas de consumir um bocado e tinha forças até à hora de almoço.

Isto repetia-se na sobremesa, ao lanche e ao jantar. Também sabia bem um bocado antes de me ir deitar.

A droga de que vos falo chama-se chocolate. “Tudo começou numa brincadeira, mas foi crescendo, crescendo, me absorvendo…”. Até sair do meu controlo.

Hoje em dia, quando não tenho chocolate normal em casa sou obrigado a consumir chocolate em pó, daquele para por no leite.

É um drama, mas é um drama real. É por isso que vos peço para não entrarem no mundo da droga. Cada vez somos mais e cada vez há menos…

O último


Não faltes ao último jogo dos juniores da Académica que conta com a presença do membro do vaipaselva que além de ser gordo, ainda consegue ser feio! Não percas a oportunidade, mesmo que não gostes de futebol, para testemunhar como é que um gordo que também é feio conseguiu jogar 11 anos seguidos na nossa grande Académica. O jogo será com o Vizela e poderá ser a última oportunidade de ver o guarda-redes mais gordo e mais feio que alguma vez actuou no Estádio Cidade de Coimbra.

HdS: Quasimoduz

Eu tenho um grande amigo que nunca tira a mochila. Conheço-o desde os meus 6 anos e nem por um dia ele tirou a mochila: levanta-se com a mochila, come com a mochila, joga futebol, basquete ou ping-pong sempre com a sua mochila. E sabem o que é que tem mais piada nisto tudo? É que ele se ri da sua mochila. É disso que eu gosto neste grupo. Encontramos um defeito em cada um de nós e gozamos com todos até mais não poder. Parecendo que não, isso permite-nos ultrapassar problemas como ser gordo, ter uma mochila ou não saber dizer os L’s sem ter vergonha disso.

Mas retomemos o tema: o meu amigo Quasimoduz (leia-se Quasimodús). Quando procuro descrevê-lo penso que esta não é a melhor maneira para começar. Mas era até desrespeitoso para o Quasimoduz (leia-se Quasimodús) não falar na sua inseparável mochila.

O Quasimoduz (leia-se Quasimodús) é um dos participantes do blog. Desde pequenos que jogamos juntos e com o passar dos anos fomos criando, tal como com todos os outros que fazem parte deste grupo, uma relação brutal.

Para falar deste habitante da selva vou escolher alguns episódios que penso que o descrevem na perfeição.

Como jogador, o Quasimoduz (leia-se Quasimodús) tinha algumas características engraçadas. Com a sua mochila e a sua corrida desengonçada, o Quasimoduz (leia-se Quasimodús) tinha como característica mais assumida e divertida o facto de jogar a lateral-direito e raramente conseguir cruzar uma bola pelo ar. No entanto era super eficaz. Era aquele tipo de jogador que irrita os adversários: passava o jogo a gozar com eles e a picá-los e deixava-se ultrapassar 10 vezes, mas aparecia sempre novamente à frente deles quando eles pensavam que já se tinham safo daquele idiota. E passava o jogo a correr, criava imensos lances de perigo…

Outra das grandes características do Quasimoduz (leia-se Quasimodús) é que ele é apaixonado pela académica. Mas um dia teve de a deixar. Foi jogar para uma equipa a que vou dar o nome fictício de “Vaipaselva”. Num momento crítico da época, o presidente do Vaipaselva entra no balneário e faz um discurso no qual pede mais amor à camisola. Nesse dia o Quasimoduz (leia-se Quasimodús) sai do balneário a cantar músicas dedicadas ao clube. Durante o resto do treino, com o presidente a ver, não parou um segundo de cantar “Nós somos da Selva e este é o nosso Fado, por ti eu vou sofrer, para te ver vencer... eu sou alucinado!” ou “Fugi de casa, mulher deixei e o Vaipaselva sempre amarei…”. Por alguma razão - que ninguém percebeu - o presidente não achou grande piada às manifestações de amor do Quasimoduz (leia-se Quasimodús) pelo clube. Misteriosamente perdeu o lugar a titular. Estranhamente deixou o Vaipaselva…

Uma última história do Quasimoduz (leia-se Quasimodús) que vos deixará com a perfeita noção da personalidade do homem: o Quasimoduz queria ser médico. Sempre teve esse sonho. Mas no cadastro conta já com um desrespeito a um símbolo nacional (riu-se perante o hastear de uma bandeira portuguesa) e foi, um dia, apanhado a correr na rua só de sapatilhas e meias. Isto diz-vos alguma coisa?

Deixo-vos com a música do Quasimoduz (leia-se Quasimodús) que para sempre nos acompanhará:

É o número 2

Finta e cai depois

A correr parece uma avestruz

Ele é o Quasimoduz!


PS: Muito mais teria para contar. Muitas histórias poderiam ser aqui colocadas. Mas o objectivo destes textos sobre os habitantes da selva não é dizer bem das pessoas, mas sim mostrar o lado mais cómico das mesmas... Talvez noutro dia vos conte histórias que vos deixariam com uma melhor impressão do Quasimoduz (leia-se Quasimodús).

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Curioso...

Hoje, quando estava ler alguma notícias nos jornais online deparei-me com este título: "Nuno André Coelho deve falhar jogo com o F.C. Porto".

"Que curioso", pensei... é que este jogador está emprestado pelo F.C. Porto ao Estrela da Amadora. Como que por magia lesiona-se sempre na semana anterior ao jogo com os dragões... Dos 4 jogos contra o FCP esta época o Nuno André Coelho só jogou... UM! Sempre lesionado antes do jogo... aaaaaahhhh!

A vida tem coisas lixadas, não tem? ;)

domingo, 19 de abril de 2009

Semgokus

Aqueles que acompanham o blog com regularidade sabem que eu escrevo pouco. Mas quando escrevo é para falar de assuntos do interesse comum e que particularmente me deixam chocado. Este post não foge, de maneira nenhuma, à regra. Assim que o forem lendo aperceber-se-ão daquilo a que me refiro.

Falemos, então, de cabelos. Meus amigos, o tradicional risco ao lado acabou. A simples e mítica pala também já mal se vê nas ruas e nem mesmo o mais recente cabelo comprido com tendência a cair para um dos lados (chamado “beto”) está a resistir. Desde sempre o cabelo foi considerado uma forma de expressão. De tal maneira que, ao olhar para o penteado conseguíamos imaginar um pouco da pessoa. Ora bem, eu gostava de saber o que é que determinado tipo de indivíduos que não cortam o cabelo aproximadamente há (1)3 anos querem exprimir quando espetam o seu volumoso e comprido cabelo o mais alto que conseguem.

Exprime estupidez? Crescimento descontrolado do couro cabeludo? Talvez… mas existem para aí cabeleireiros que nunca mais acabam e com preços bastante acessíveis. Cortem isso por amor de Deus!

A “L’Oréal” já se pronunciou sobre o assunto e, exclusivamente a pensar nestes casos, promete lançar nas próximas semanas uma nova forma de moldar o cabelo numa parceria inédita com a “Cimpor” (produtora de cimento). Tudo isto para que os meninos consigam não só espetar bem o dito couro cabeludo, como também aguentar aquilo no ar durante bastante tempo. Assim sendo, já ninguém precisa de se levantar às 4 da manhã para levantar o cabelo. Já podem desfrutar tranquilamente dos intervalos das aulas sem andarem sempre em frente aos pobres dos espelhos presentes nas vossas escolas. Como vêem são tudo facilidades para aqueles que dão um aspecto magnífico á nossa cidade. Vocês merecem todas estas preocupações e muitas mais! A cidade dos estudantes sem vocês não tinha o mesmo encanto, pessoal!

E é exactamente isso. Há uns tempos falámos de mitras. Hoje falamos de Sangokus. Acabemos, então, por aquilo que deveria ter sido o início: a origem da palavra. Son Goku era a personagem principal de uma série de desenhos animados que todos conhecem, chamada Dragon Ball, que quando evoluía ficava com o cabelo todo no ar. Com o nascimento deste grupo de meninos a palavra também evoluiu e passou a ter um significado próprio. Hoje podemos encontrá-la facilmente em qualquer dicionário jovenzarro:

Sangoku: contracção dos nomes póprios Son+Goku; adjectivo qualificativo;
def: aquele que anda na rua com o cabelo no ar e a fazer figura de parvo sem que, contudo, se sinta envergonhado por isso.

Como diria a minha avó: “Que Deus nosso Senhor vos perdoe!”

Nao se cansam..

.. de vencer jogos a ser constantemente ajudados pelos árbitros?

Também temos talentos por cá!

Agora alguns guéis do vaipaselva têm a mania que só há pessoas com talento na Grã-Bretanha ou nos E.U.A. Porra pá, já chega! (perdoem-me a irritação mas a Académica acabou de perder 3-0)...

Como patriota que sou e como prova disso mesmo, aqui vai uma prova do talento que há em Portugal!



E já agora... Bubacar is back!

His name is Potts. Paul Potts.

Susan Boyle primeiro. Agora Paul Potts. Este último foi sugerido pelo Alfacinha e quando fui ver impressionou-me bastante. É um vendedor de telemóveis. Tem um olhar triste. Deu-me pena vê-lo ali, quase de lágrimas, antes de começar a cantar.

Provavelmente, tal como Susan Boyle, é um exluído. Mais uma vítima do preconceito. Mas depois faz aquilo... Incrível. Fiquem com mais um vídeo do Britain's Got Talent:


Guiness World Record

Ontem à noite estive a ver um programa novo: o programa do Guiness. Sempre achei piada a essas coisas. Passava a vida a perguntar "qual é a maior torre do mundo? E o maior carro do mundo? e avião? E as maiores cataratas...?". Por isso decidi ontem ver aquele programa de interessantes records...

Quando lá cheguei vi um gajo que estava a tentar bater o record de partir mais ovos com as costas da mão! Uau! "Isto promete", pensei...

Record seguinte: pregar pregos com a mão! Uma coisa extremamente útil, também...

Mas pensam que ficámos por aqui? A seguir assisti ao mergulho mais comprido dado por um... PORCO! Fascinante, meus amigos! Depois, passámos ao momento de assistir a um rapaz a tentar bater o record de maior número de cubos de rubik resolvidos... debaixo de água!

Finalmente chegámos aos records desportivos. Primeiro foi a maior escorregadela em monociclo sobre um corrimão e depois o record do maior mortal invertido em minimoto dado por um rapaz com um fato côr-de-laranja e com um carro comprado nos último dois meses!

Pensam que já foi ridículo o suficiente? Não! O último record era português! Foi conseguido em Idanha-a-Nova e consistia na maior concentração de adufeiras alguma vez vista!

Em suma, não percam o próximo programa ;)

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Perdoem-me, só mais este...

Eu sei que não devia ter feito 3 posts quase seguidos, mas descobri algo que me obrigou a fazê-lo. Não vou fazer comentários para já, porque quero que vejam o vídeo primeiro. Infelizmente o youtube não permite que o vídeo seja publicado em blogs, por isso tenho de vos dar mesmo o link e pedir-vos que lá vão e que vejam. Até ao fim.

Só mais um pedido: comentem.

Cliquem aqui para ver o vídeo.

Última hora - Maldinews

Correm rumores de que o Maldini e o El Gordo cumpriram ontem a sua promessa de correr toda a rua só com sapatilhas e meias. Aguarda-se confirmação e publicação de fotos. Mantenha-se atento no VaiPaSelva...

PS: É favor alguém publicar alguma coisa para que esta foto saia daqui o mais rápido possível. Obrigado pela atenção.

Para reflectir...


"Sabem o que é que tinha piada? Haver um instrutor de condução chamado Passos Dias Aguiar."

in Zits, "Amuado, Aluado, Tatuado", de Jerry Scott e Jim Borgman

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Um pequeno aviso !

Para quem ainda pense que pode desafiar Poulsen ... por exemplo no PES :p



Dedicado a Mau-Ra-Dona e a todos aqueles que gostam de dizer que ganham 15-0 no PES ao Christian Poulsen ...

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Xutos e Pontapés nele!

Há uns dias estava a conversar sobre o estado do país e comentei que não entendia como é que não havia músicos com as chamadas "canções de intervenção". Há uns tempos havia o Sérgio Godinho, o Zeca Afonso, o Pedro Abrunhosa entre outros a criticar o governo... Agora não havia ninguém.

Mas eis que os Xutos lançam um novo CD. E nesse novo CD há uma música que chamada "Sem Eira nem Beira" que é obviamente dirigida ao engenheiro Zé Sócrates. Deixo-vos com ela:



Anda tudo do avesso
Nesta rua que atravesso
Dão milhões a quem os tem
Aos outros um passou - bem

Não consigo perceber
Quem é que nos quer tramar
Enganar
Despedir
E ainda se ficam a rir

Eu quero acreditar
Que esta merda vai mudar
E espero vir a ter
Uma vida bem melhor

Mas se eu nada fizer
Isto nunca vai mudar
Conseguir
Encontrar
Mais força para lutar...

(Refrão)
Senhor engenheiro
Dê-me um pouco de atenção
Há dez anos que estou preso
Há trinta que sou ladrão
Não tenho eira nem beira
Mas ainda consigo ver
Quem anda na roubalheira
E quem me anda a comer

É difícil ser honesto
É difícil de engolir
Quem não tem nada vai preso
Quem tem muito fica a rir

Ainda espero ver alguém
Assumir que já andou
A roubar
A enganar
o povo que acreditou

Conseguir encontrar mais força para lutar
Mais força para lutar
Conseguir encontrar mais força para lutar
Mais força para lutar...

(Refrão)
Senhor engenheiro
Dê-me um pouco de atenção
Há dez anos que estou preso
Há trinta que sou ladrão
Não tenho eira nem beira
Mas ainda consigo ver
Quem anda na roubalheira
E quem me anda a foder

Há dez anos que estou preso
Há trinta que sou ladrão
Mas eu sou um homem honesto
Só errei na profissão

Obrigado, Xutos!

Olé!

Hoje vivi um dilema. O Manchester irritou-me de tal forma que QUASE quis que eles perdessem. Mas do outro lado estava o FCP. Parabéns ao Ronaldo e ao Nani,
por quem torci tão de forma tão patriótica!

E, tal como tinha prometido: OLÉ!!!

I love this sport :D

Intervalo


É nosso. É português. Pela Pátria, sempre!

terça-feira, 14 de abril de 2009

A pequena história de um jogador de futebol...

Há jogadores que não rendem porque não se adaptam ao estilo de jogo da equipa. Outros porque não têm características para entrar no seu esquema táctico. Outros porque não cumprem tacticamente. Outros porque são frágeis fisicamente. Outros ainda porque não têm qualidade suficiente…

Há uma infinidade de factores que condicionam a vida de um futebolista. Mas a história que hoje vos vou contar é a de um rapaz que não jogava por outros motivos. O seu nome era Ranhetti e era conhecido pela sua velocidade e técnica. Todos viam nele um rapaz com bastante potencial, claramente o melhor jogador do VPS.F.C.

Contudo, o Ranhetti raramente jogava. O treinador elogiava-o, tratava-o bem, incentivava-o, mas quando chegava o dia do jogo, ia invariavelmente para o banco de suplentes. Mais: o Ranhetti raramente chegava a aquecer para entrar em campo!

Alguma coisa de estranho se passava. Ele era um grande jogador e ainda por cima dava-se bem com toda a gente, estava sempre divertido e animava toda a gente. E é AQUI que a história se resolve.

É verdade, o Ranhetti não jogava, confessou-mo um dia o treinador, porque era um jogador especial. Era um jogador inteligente, divertido, animado. “Mas isso não é bom?”, perguntam vocês.

É bom, é claro que sim! E o treinador pensava da mesma forma. Mas tudo tem uma explicação e agora que já criei suspense suficiente vou explicar-vos qual era o problema, para o treinador, de o Ranhetti ser inteligente, divertido e animado.

Ora então o que se passava era o seguinte:

O treinador num dos primeiros jogos do campeonato meteu o Ranhetti aos 75 minutos, quando estava a perder 1 a 0. O jogo ficou 2 a 1, com um golo e uma assistência do Ranhetti. Toda a equipa estava satisfeita. Toda? Não. Havia uma pessoa para quem aquela vitória não tinha sido suficiente: o treinador.

Ganhou o jogo, é verdade. Mas nesses minutos em que o Ranhetti esteve em campo ninguém teve uma conversa interessante no banco. Limitavam-se a falar de futebol e de gajas! Nesses minutos o treinador sentiu um vazio. Faltava lá o Ranhetti. De que servia, afinal, ganhar jogos se ele não tinha prazer em estar a exercer as suas funções? E era isso que acontecia quando o Ranhetti não estava no banco. Não havia um motivo de risota, uma única conversa inteligente.

A partir desse dia, nunca mais o Ranhetti entrou em campo. Por uma vez o treinador mandou-o aquecer para entrar. Escusado será dizer que passado uns segundos já estava novamente sentado no banco.

E esta é a história do Ranhetti e de tantos outros jogadores que são inteligentes de mais para poderem ganhar milhões. É por isto que o grande requisito para que alguém se torne num grande jogador continua a ser ter um QI bastante próximo do zero. Os jogadores que conseguiram triunfar apesar de ser inteligentes usaram sempre um trunfo: nunca falar quando estavam no banco, ou então dizer apenas parvoíces.

Algum de vocês, se fosse treinador, aturava uma conversa entre o Cristiano Ronaldo e o Jardel? Claro que não! Queriam era ver-se livres deles!

«Lá pa dentro, já! Fiquem a avançados, bem longe do banco de suplentes! E, se não for pedir muito: não falem, sim?»

domingo, 12 de abril de 2009

Se fosse eu a mandar...


(leiam o texto ao som da música)
Se fosse eu a mandar
a vida corria ao contrário:
nascíamos velhos e cansados
morríamos jovens e inocentes
quando nada mais tivéssemos para desaprender.

Se fosse eu a mandar trabalhávamos enquanto fôssemos velhos
e só pedíamos reforma quando já fôssemos novos o suficiente para a aproveitar.

Se fosse eu a mandar fazia o tempo voltar atrás. Mais: se quando nasci soubesse que a vida era assim, tinha feito tudo da mesma maneira, mas de maneira diferente. Da mesma maneira porque tive uma infância óptima. De maneira diferente porque teria consciência de que esses momentos iam ser os melhores da minha vida. Iria parar a meio de uma brincadeira, fechar os olhos e saborear. Porque lembro-me hoje de muitas coisas a que no momento não dei o devido valor e que hoje fazem parte de mim.

Hoje lembro-me daquele meu primeiro dia na escola com o Maldini e o Piriquito (que eram os primeiros colegas que eu conhecia) em que eu sugeri que jogássemos ao barulho. Esse dia em que o Maldini me disse que sabia jogar ao barulho: "É aquele jogo em que mandamos um remate contra a parede e quem fizer mais barulho ganha, não é?"

Lembro-me do dia em que entrei na Académica. Do momento em que o Maldini me veio dar um abraço de festejo.

Lembro-me do dia em que ganhei a Taça de Encerramento com uma equipa com um ano a menos que todas as outras participantes. Lembro-me do Comuma Febra a marcar o penalti da vitória depois de apanhar balanço desde o meio campo. Lembro-me de ir festejar para o sistema de rega. Lembro-me de ter visto alguns maricas como o Maldini a chorar e com o seu cabelo à tigela.

Lembro-me de ter conhecido o Ranhoca num treino e de não ter gostado nada dele.

Lembro-me de ter ganho um torneio em Estarreja, de termos brilhado. Lembro-me de termos aparecido no Público com o Batista Bomb a dar toques. Lembro-me de o Comeste Fiado? ter amuado porque queria ser ele a aparecer a dar toques para o jornal. Lembro-me de me ter divertido imenso.

Lembro-me de ter ido à madeira e de passar dias a jogar ao "Worten" na janela do hotel. Lembro-me do Il Specisalé e do Ranhoca de turbante à janela a fazer de muçulmanos. Lembro-me que o Mantorras jogou de início na noite anterior ao jogo e que até marcou o golo da vitória contra o Gil Vicente. Lembro-me da história do "orienta-me um euro!".

Lembro-me das pré-épocas e dos nossos almoços no Espanhol a cantar músicas para o Joeano. Lembro-me que a fome com que lá chegávamos fazia daqueles almoços os melhores de sempre... Lembro-me que aqueles momentos convosco entre o treino da manhã e o da tarde nos faziam esquecer o cansaço. Lembro-me que um dia fomos à Pedrulha e houve lá confusão. Lembro-me que eu o Poulsen e o Batista Bomb fugimos como uns cobardes e só parámos nos balneários perante a ameaça da chegada do Dinho. Nesse dia o Poulsen, que não conhecia bem, ao partilhar a sua cobardia comigo (e eu com ele) tornou-se meu amigo.

Lembro-me que foram esses dias, esses meses, esses anos que perdi no futebol que me fizeram viver. Que me permitiram ganhar os amigos que tenho hoje. Que me permitem ter algo para escrever. Que me permitem ter um sorriso nos lábios e uma lágrima ao canto do olho enquanto escrevo este post...

sábado, 11 de abril de 2009

Tanta "sede de vingança" é que não!


Até lençóis brancos houve... a Académica conquistou hoje a primeira vitória fora de casa, frente a um frágil Benfica.
O Benfica até teve a jogar com mais um, mas o Quique achou que assim iria ser demasiado fácil e fez entrar o fenómeno Balboa!
E nem Mantorras valeu...


Olhem olhem, vejam esta:
A mulher do Quique acorda de manhã e ele acorda muito sobressaltado e diz: já são cinco?
Ao que a mulher responde: calma, ainda só são 4 de atraso! (sim, porque o título já foi...)

Há promessas para serem cumpridas!

Abreijos!

Por favor.. só mais uma vez !

Sim meus benfiquistas da piça. Hoje é o dia! É o dia em que a Académica de Coimbra vai re-editar o feito da temporada passada quando (e as palavras não são minhas) humilhou o Benfica em pleno estádio da luz.

Com fé na minha esperança aqui deixo um pedaço de memória, e aguardo no meu canto pelas 19 horas. Hora em que o jejum da Académica de uma temporada sem vencer no estádio da luz vai ser desfeito!



«Benfica-Académica, 0-3

Miguel Pedro, Berger e Luís Aguiar desenharam a vergonha encarnada

O Benfica foi humilhado esta noite no Estádio da Luz pela Académica de Coimbra. Os estudantes venceram por 3-0, dando uma lição de futebol à formação orientada por Fernando Chalana.

A hecatombe começou a desenhar-se logo aos quatro minutos, quando Miguel Pedro inaugurou o marcador. Ainda na primeira parte, Markus Berger fez o segundo da briosa, com Luís Aguiar a fechar a contagem aos 65 minutos. »

Atenção: Se a Académica voltar a vencer prometo correr a minha rua toda, de uma ponta à outra só com umas meias e umas sapatilhas calçadas!

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Mitras - epilogo



Durante o meu surf pela Internet, deparei-me com um facto curioso. O vaipaselva afinal é um blog brioso e limpo, senão reparem bem. Penso que toda a gente se lembra do post sobre os mitras, que foi tão achincalhado e que gerou tanta polémica, acusando-se o Ranhoca de falta de princípios já que este fazia uma descrição mais ou menos exagerada do que é afinal um mitra.

Pois bem... Então façam o favor de ler esta pérola que descobri:

"Mitras

Já k ninguém m diz sobre o k hei-d xcrever, xcrevo sobre estas criaturas apoucadas d inteligência, cm k certamente tds nós já nos cruzamos.
Em termos d roupa, eles são 1a mistura entre o beto e o dread (e o serrano tb), e podemos encontrá-los fácilmente num beco xcuro, a xatear um puto para ele lhe ''orientar'' 1ns trocos.
Andam smp cm bonés xeios d piolhos, e devem ter caruncho nos colhões pq tão smp a xcarafunxá-los.
Andam smp aos pares cm os policias, ou cm + 2 ou 3 manfias ao lado, kando kerem roubar alguém k é maior k eles.
Cospem no chão enkuanto metem 1a mãozita no bolso pó estilo e cm a outra xfregam o brinco d ouro á lelo k tem na orelhinha, e dizem, ''se foxex 1 frango, metia-t aki no xpeto'' cm os pedreiros smp k paxa 1a gaja boa.
Enfim, devido á imbecildade destes cagalhões, n s pod dizer mt + acerca deles, pois para alem das suas sweats brilhantes da Fubu e o seu inkebrável hábito d roubar, n existe nd + k eles faxam.
Bom... e é td por agr, adeus excrementos da sociedade, e até 1 próximo artigo..."

Para quem não acreditar que não fui eu o autor deste texto aqui vai o link original:
http://odeiovos.blogs.sapo.pt/arquivo/273941.html

Contudo, depois de ler o comentário deste manuel_silva2 a 29 de Agosto de 2004 ás 12:12 (reparem bem ao tempo que esta discussão já existe!), debrucei-me sobre o primeiro e único comentário a ele feito.

"hela.. isso mais parecia sobre GUNAS k MITRAS! o mitra eh akele kanda smp ah pala de kk coisa.. "ei.. divide a xicla cmg.. ei.. divide o escarro cmg" damnit >_< style="font-weight: bold;">GUNA!!

Pois meus amigos, metem tudo no mesmo saco e depois é o que acontece. Para falarmos das coisas convém estarmos dentro do assunto, e ao que parece ninguém no vaipaselva, ou nos seus assíduos visitantes e participantes estava dentro do assunto.

Caso o comentário do/da "Eu não sou eu!" seja verdadeiro, e sublinho isto... Assumo o erro do vaipaselva em nome de todos os bloguistas desta Selvajaria.

Entretanto espero comentários que permitam aferir se o que acabei de dizer é ou não o correcto, e afinal... Onde acaba o mitra e começa o guna?

O Pedro Pirata

Todos nós temos professores que nos marcam. O prof. Pedro Pirata é um desses exemplos. Éramos nós uns miúdos, com cerca de 14, 15 anos. Logo na aula da apresentação o Prof Pirata começa a aula assim:

Entra na sala e espera que todos os alunos entrem. Desloca-se até às janelas e fecha-as. Às cortinas também. Vai até ao interruptor que ficava ao lado da porta e desliga a luz. Fecha a porta. Os alunos estavam perplexos. Só se ouve o barulho dos passos. De repente um grito agudo irrompe de perto do quadro e uma lanterna é apontada à cara do professor. Apresentou-se. E naquele ambiente fantasmagórico contou-nos a história do “Supervulcão”, que está prestes a explodir e que deixará todo o mundo sem sol durante um mês, devido aos gases e poeiras expelidos. 90% da população mundial ia morrer. Provavelmente muitos de nós não faríamos parte dos restantes 10%.

Voltámos a casa aterrorizados… Não sabia dizer ao certo se me assustava mais o facto de rebentar o supervulcão ou se saber que ia ter de aturar aquele louco durante um ano lectivo. De qualquer forma era assustador.

Com o passar do tempo fomo-nos habituando ao estilo e hoje em dia é dos poucos professores daquela escola que cumprimento com prazer se o vir na rua. Era um homem de ciência, mas ao mesmo tempo um patriota. Não foi uma nem duas vezes que o ouvimos dizer a um aluno:

“Jovem! Jovem, não diga isso! Não se diz Messenger! Somos portugueses, jovem! É o Mensageiro e não o Messenger. Não usem estrangeirismos! Certo? Bem… mas agora que isso já está esclarecido vamos usar o nosso “know-how” para fazer o “by-pass” para uma nova matéria…”

Quem é que não gostava de ter um professor assim?

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Os meus clubes preferidos é:

Como somos uns doidões do futebol aqui vão as minhas equipas preferidas:

HdS: The little mermaid

Um dia, na selva oceânica, andava um ser humano perdido que nadava sem rumo. Até que encontra uma linda peixinha na flor da sua idade. Estes apaixonaram-se e tiveram um filho. Quero dizer, mais ou menos.. aquilo não se pode chamar bem de filho, já que passou por cima de várias fases do processo de gestação e deu em aborto tendo saído uma coisa. Mas vamos dar-lhe um nome.. Pensei em Cena, mas cena é tudo e esta coisa é mais parecida com um pelo púbico do que com Deus. Portanto vamos chamar-lhe Pequeno Sereio.

O Pequeno Sereio quando nasceu era feio, mas rapidamente se tornou num frunco, e logo aos 6 anos de idade descobriu a sua paixão: o desporto! Quis fazer tudo ao mesmo tempo, pelo que praticou natação, ténis e futebol. Alguma coisa tinha de ficar para trás, portanto o Pequeno Sereio resolveu deixar os estudos. Era sobre dotado em todos os desportos, mas um dia na natação viu o seu aspecto espelhado na água e nunca mais lá voltou.

Era excelente no ténis e no futebol, mas perante o assédio de equipas como o Tocha, Ala-Arriba ou Marialvas decidiu-se pelo futebol. Já realcei o quão feio ele é? Ok, desculpem a insistência, mas a beleza dele transcende-me. É assim um misto de Ten Chin Han com Coraçãozinho de Satan. Hediondo.

Lá andava o Pequeno Sereio a pavonear-se pelos pelados, fazendo filmes PRONOs nos autocarros a caminho dos embates. Estes filmes eram um misto de ficção científica com desenho animado. Resultado: O Pequeno Sereio fazia filmagens do seu Zacarias a falar...

Há relatos de que este ser ainda hoje é visto na Selva, mas as fotos são inconclusivas, porque o sistema de camuflagem deste é bastante avançado, já que o musgo e fruncos que o envolvem fazem-no passar despercebido...

Engana-se quem pensa que o Tarzan é o criador do célebre grito da Selva. Não! O Pequeno Sereio um dia estava a dormir numa árvore de barriga para baixo, e Tarzan na sua viagem pelas lianas resolveu agarrar no Zacarias que soltou O grito da Selva!

Um bem-haja para o Pequeno Sereio.

Menção honrosa

Não cheguei sequer a pedir a autorização do O Magnífico, mas penso que não se importará que eu faça um pouco de publicidade ao blog dele. O blog "Diálogos de Loucura" é espectacular. Hoje, quando lá fui dar a minha olhadela diária deparei-me com um poema que me impressionou. Ainda para mais sabendo que o autor é uma pessoa de 18 aninhos apenas. Publico aqui o texto dele, mas peço-vos que passem no blog dele e que comentem o texto. Quer gostem quer não. É comprido, mas vale a pena.

Já agora, e antes que comecem a ler o texto, informo-vos que vou estar longe do blog durante uns dias. Conto convosco para manterem isto animado. Em todo o caso, deixo alguns posts nos rascunhos para o caso de, como é provável, ninguém escrever nada. Até já ;)

"
Aguardo, na planície.
Sinto o chão nos meus pés.
Respiro a brisa que passa por mim.
Conheço-lhe o cheiro, é meu,
Como toda a natureza é minha
E eu sou dela.

Baixo o olhar.
Ali está.
Ali está o exército que vou enfrentar.
A adrenalina inebria-me,
Os sentidos preenchem-me
E bloqueiam a razão.
Preparo-me, anseio,
Espero, quase desespero.

Quero. Quero terminar isto
Quero romper, quero chacinar...
Quero... Não.
Não quero.

Volto a olhar para a infinidade
De céu acima de mim.
Respiro.
Regresso a mim.
Porque não vivo e não mato?,
Porque não sangro e não morro?,
Pela fantasia que há em mim.
Porque vivo sem vivê-la.
Porque sou eu por ser eu.
Porque perdido no meu caminho
Encontrei-me a mim mesmo.

Não quero morte. Não quero os despojos.
Eles não valem o sangue.
Não quero sangue !
Não quero mortes...

Entrei em brigas, em batalhas, em guerras !
Lutei e, sem saber lutar, ganhei.
Sabia com o que contar,
Sabia o que esperar.
Não estava perdido, não estava sozinho.
Mas, nesta guerra, estou sozinho,
Estava sozinho.
Andei à deriva
Sem saber o norte,
Sem saber para onde lutar.
Aprendi a fazê-lo.
Aprendi a avançar, aprendi a recuar.
Aprendi a rechaçar até o ar.
Aprendi a quase provocar a debanda.
Não aprendi a derrota.
Não me culpo.
Podia ter feito mais,
Podia ter lutado mais,
Mas não, não vou lutar esta guerra.
Fiz o que fiz, porque sim.
É uma resposta tão boa
Como outra qualquer.

Não vou lutar.
Dói. Mais do que lutar, dói não lutar.
Mais do que nos deixarmos ir, dói não deixar.
Não quero. Que glória obteria
Com tal vitória ?
Somar-se-me-iam mortes, apenas.
Espero, descanso,
Esqueço onde estou, esqueço a arte.
Mais tarde, talvez. Mais tarde

Volto a descer o meu olhar.
Vejo o que tenho à frente.
Sinto a brisa, de novo, a passar.
O Sol está-se a pôr.
Aprendi a respeitar a guerra.
Respeito-a, amo-a, talvez demais.
Talvez.
Viro costas,
Porque o Homem é Deus
Quando tem a vontade.

Só espero que não me ataquem agora.
Prefiro morrer em glória
Que de costas para a batalha.
Até pareceria que fugi.
Não vou lutar. Vou-me embora.
O vento passou. O sol pôs-se."

Ricardo Pereira, in Diálogos de Loucura

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Que Recordações ...

Estava eu a acabar a quarta classe ...



Lembro-me como se fosse hoje ...

Saudações Benfiquistas

Sou o Mau-r-à-dona. Não queria fazer outro post mas tinha de acrescentar outra coisa. Porque este é um clube que sabe agradecer. O que é que fizeram ao Costinha? E ao Paulo Assunção? - sim, esse que saiu do FCP porque lhe prometeram mandar-lhe um tiro no joelho; e ao Baía? E ao Jorge Costa? Pois... Vejam a diferença...


olé

Só para aqueles que não têm a oportunidade de festejar os feitos dos seus clubes e que vibram com golos dos adversários do nosso tricampeão, aqui deixo um video para que eles se lembrem como é festejar um campeonato, ser campeão do Mundo, ganhar uma liga dos campeões, uma taça UEFA, ou uma taça do Guadiana. Ups, esta não jogamos. Bom, vejam o vídeo vale a pena mesmo para aqueles que se roem de inveja.

Saudações portistas

Manchester vs Porto


Quem acompanha este blog sabe que sou benfiquista. Ferrenho. Mas não posso ficar indiferente à exibição do Porto, hoje. Há algumas coisas que gostava de referir, para que não passem despercebidas.

Em primeiro lugar tenho de dizer que não percebo como é que o Sir não meteu o Ronaldo na esquerda em cima do Sapunaru, que era claramente o ponto fraco da equipa do FCP.

Em segundo lugar, aquele Park... enfim... não vou dizer mais nada.

Em terceiro lugar, aquele meio campo não pode ser considerado banal, mas para uma equipa como o Manchester pede-se algo mais que um Fletcher um Carrick e um Scholes. Como é que o Giggs não joga de início? É pura classe...

Passemos agora ao elogio. Tantas e tantas vezes se insultou o Jesualdo, se disse que não prestava e mais isto e mais aquilo... Mas há que dar mérito a quem tem mérito. Jesualdo meteu um Fernando a jogar em grande, um Hulk em grande nível, descobriu um Cissokho (é assim que se escreve?) que se bate muito bem, um Rolando que está em grande... e só estou a falar desta época!

Parabéns FCP. Parabéns Jesualdo. Parabéns Bruno Alves (aquele passe para o Rooney foi de morte... eu morri a rir quando vi o golo!)

PS: Não se habituem mal. Se o FCP for eliminado serei o primeiro a fazer um post a gozar! :D

terça-feira, 7 de abril de 2009

Efémero

Muitos de nós estivemos presentes no torneio internacional de Saint Girons em França, onde participaram duas equipas da Académica: a nossa e a equipa cujos atletas tinham menos dois anos que nós. Sublinho, menos dois anos. Pois bem, e quem não se lembra daquela viagem de ida em que um puto passou a viagem toda a palrear incessantemente "pistachos!" "pistachos!". Ninguém até hoje sabe o nome do miúdo. É simplesmente o Pistachos. Mas a viagem não se ficou por aqui. Desde o concurso de FARTlek (para quem não souber o que significa fart vá procurar no google) no quarto do Miguel Seixas, à já referida história do Cagueiro que responde a incitações anglo-saxónicas com a frase: "Do you speak English". Houve de tudo naquele local. mas fundamentalmente um grande espírito entre a equipa, e entre as duas equipas da Académica.

A razão de eu ter sublinhado o facto de os nossos amigos terem menos dois anos que nós, deve-se ao facto de que há uns tempos, creio que próximo do início de Agosto passado foi detectado ao nosso amigo Crespo um cancro numa perna. Derivado disto ele teve que deixar de fazer uma das coisas que mais prazer lhe daria certamente. Nunca mais soube novidades dele. Por vezes ia ouvindo alguém comentar qualquer coisa mas nada de relevante. A vida continuou.. Até que neste domingo de manhã (ironia do destino) me levanto para ir ver um jogo dessa mesma equipa a Perafita contra o Leixões. Tudo bem, a Académica perde 1-3. Nessa noite recebo um telefonema a dizer que o Crespo nos tinha deixado nessa mesma manhã.

Sim meus amigos, é verdade. Um míudo de cerca de 16 anos a quem lhe é diagnosticado um cancro.. Isto fez-me parar para pensar no que quero fazer da minha vida, e se estou a aproveitar bem ou não o tempo que tenho com os que me são queridos. Porque não estamos cá para sempre.

Que grande viagem que fizemos a França! Estarás sempre nessa memória..

Uma vez em Andorra

Pois bem, olá outra vez. Lá voltei da minha terceira snowtrip. Sim, terceira... Não, não sou daquelas pessoas que fazem o secundário em seis anos e são finalistas três ou quatro vezes. Sou apenas um papa-pitas. O que é um papa-pitas? É um machão que como não consegue voar no jacto particular do Ranhoca mete no seu Boeing 777 as inocentes crianças que consegue apanhar na sua teia de promessas. Foi um pouco disso que se passou este ano. Sim, eu senti-me velho naquele local. Se não fosse a vivacidade que demonstro no ski depois de uma ressaca teria já enviado o meu Boeing para o ferro velho.

Houve histórias engraçadas naquele pedaço de céu. Conheci uma rapariga à qual não tivemos muita dificuldade em atribuir uma alcunha: MiJabali, derivado do seu porte pouco atlético e da sua fácis que mesmo mascarada por quilogramas de pó de cenas (que mal empregues) continuava a fazê-la parecer-se com a filha mais velha do nosso querido Pumba. Então, lá andava Mijabali na sua missão social quando conhece um rapaz que lhe roubou o coração. Praticaram imediatamente o coito e se não quando o látex usado como método contraceptivo resolve liberar o seu conteúdo. Mijabali, ténue e desolada, corre para os braços das suas fiéis javalizas, trazendo a boa nova. Cai uma estrela cadente no céu limpido que ilumina o caminho de 3 transeuntes. Mas, por obra do acaso, o seu parceiro sexual não tinha finalizado o trabalho, pelo que Mijabali resolveu repetir a proeza com o mesmo coitado no dia seguinte. Mas o animal não estava saciado, e mesmo Deus todo poderoso tirou o sétimo dia para descansar. Mijabali não. Não satisfeita conhece um vimaranense numa discoteca, algema-se a ele e vai para o seu quarto para ser coberta.

Depois conto mais..

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Graves problemas

É verdade. O nosso blog atravessa graves problemas de identidade. Pedimos, por isso, a colaboração de todos tendo em vista a sua recuperação. Qual das imagens preferiam ver colocadas lá em cima no lugar do título do blog?
(PS: Nesta foto teríamos de alterar a frase "Na Pedrulha só passa o comboio" para "VaiPaSelva".)

Se houver por aí alguém que consiga fazer melhor já sabe: está aberto o concurso! Ajudem e dêem a vossa opinião nos comentários por favor...

Momentos Musicais III

Cão cantor e compositor

Era cachorrinho para me bater no Singstar

Boeing 777 ou Jacto Particular


Apresento-vos aqui um dos maiores dilemas da comunidade masculina! Pensam vocês: “O Ranheta deve estar tolo. O que é que me interessa se deva optar por um Boeing 777 ou por um Jacto particular?” Pois bem:

Primeiro: Não admito que me chamem tolo.
Segundo: Desde quando é que aqui o Ranhoca manda um bitaite sem sentido?

Passo então a explicar:

Todos nós, homens de barba rija, nos questionamos sobre a nossa capacidade sexual! Sim, isso mesmo. O assunto em nada tem a ver com as diferenças entre um Boeing e um Jacto particular. O que é que isso me interessa? Em relação a isso admito que nunca me debrucei. Já relativamente ao outro assunto, confesso que já queimei muitas pestanas com tanta hora de pesquisa. Mas pelo menos já tenho uma opinião formada e é esta mesmo que venho partilhar convosco.

Tudo requer um estudo intensivo. E foi isso mesmo que eu fiz. Para tal, como é óbvio, não fui na opinião de pseudo-másculos porque essa nunca seria a correcta: cada um iria defender a sua causa! :P

Questionei um leque enorme de raparigas e a opinião foi unânime.

De que vale um rapaz ter um Boeing 777 se nem levanta voo??

De que valerá um Boeing 777 com centenas de lugares se basta satisfazer um ou outro??

Qual o verdadeiro objectivo de um avião?

Aí está a resposta para o dilema!! Meus amigos, se querem ter sucesso tornem o vosso aviãozinho num verdadeiro jacto particular. Elas querem comodidade, querem ser bem tratadas, querem ser princesas e sentir que, de alguma forma, são umas privilegiadas por poder viajar num avião tão apetecível! Mas não quero com isto subir a moral a quem não a pode ter, porque é claro que também tem de caber lá alguém.

No entanto, também é verdade que há preferências. Também elas, mesmo sofrendo de muitos defeitos em comum, não são todas iguais. Mas de uma coisa vos garanto, HOMENS deste blog: é muito importante não esquecer que de jacto particular nunca há pressa de chegar ao destino.

Depois de ter revelado tudo isto desejo-vos óptimos voos, e não se esqueçam: “de jacto particular dá sempre vontade de repetir”.


Made by Ranhoc@, na cruzada contra os Tabus!

Publicidade

Para efeitos legais é importante explicar que o nosso site usa uma Política de Publicidade com base em interesses.