terça-feira, 21 de abril de 2009

Droga



Um dia li algures: “Não entres no mundo da droga: somos muitos e já há pouca”. Na altura, quando li a frase, sorri. Achei piada. Longe estava eu de saber que um dia ia viver esse mesmo drama…

Entrei cedo no mundo da droga. Mas estejam descansados: não vendo, só consumo. Quando era pequeno os meus pais davam-me um bocadinho, só para provar. À medida que fui crescendo, fui ganhando a minha mesada e era invariavelmente na droga que a gastava.

Acordava de manhã e consumia, com um bocado de leite.

A meio da manhã não precisava de mais nada: apenas de consumir um bocado e tinha forças até à hora de almoço.

Isto repetia-se na sobremesa, ao lanche e ao jantar. Também sabia bem um bocado antes de me ir deitar.

A droga de que vos falo chama-se chocolate. “Tudo começou numa brincadeira, mas foi crescendo, crescendo, me absorvendo…”. Até sair do meu controlo.

Hoje em dia, quando não tenho chocolate normal em casa sou obrigado a consumir chocolate em pó, daquele para por no leite.

É um drama, mas é um drama real. É por isso que vos peço para não entrarem no mundo da droga. Cada vez somos mais e cada vez há menos…

3 comentários:

Ranhoca disse...

e para os jogos levava sempre bolachinhas. E nunca falharam aquelas goluseimas nas viagens mais longas que tanta energia me davam para correr, saltar e fazer de conta que sabia jogar a bola :D

saudades

Maldini disse...

Eu é que comia os chocolates todos nos torneios! Ficava sempre no teu quarto...

E a frase leste-a no meu nick no msn.

Kikas disse...

Tá descansado, a não ser que consumas a mesma "mercadoria" que eu: Kinder...é raro o dia que falha eheh

Publicidade

Para efeitos legais é importante explicar que o nosso site usa uma Política de Publicidade com base em interesses.