segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Tirem-me deste filme!

Uma vez que já não escrevo no blog há algum tempo, tenho uma enorme vontade de partilhar convosco um episódio muito peculiar que marcou de forma profunda a minha chegada ao ensino superior. Como devem prever, um finalista de secundário nada mais anseia do que o ingresso no ensino superior. Isto porque a universidade se trata de um local que nos pode proporcionar alguns dos melhores momentos da nossa vida. Porém, não podemos generalizar esta ideia a todos os cursos universitários.
Como só concorri na segunda fase de ingresso ao ensino superior, vi a minha escolha relativamente aos cursos reduzida de forma significativa. Assim, a minha ideia era entrar no primeiro curso que me aparecesse na ficha de candidatura, para no ano seguinte tentar mudar para o que realmente queria. O curso de História acabou por ser a minha primeira opção por dois motivos: primeiro, a média da primeira fase era pouco superior a 9,5 o que me dava entrada garantida. Depois, como a média de curso era tão baixa, julguei que as pessoas que o frequentavam era pessoal que estava ali porque não tinha condições para estar em mais lado nenhum, ou seja, queriam era ir para a universidade.

"Estudar e tirar um curso? Oh, isso depois vê-se!"

E assim foi. Concorri e entrei em História na Faculade de Letras da Universidade de Coimbra.
Mas eis que chegou o meu primeiro dia de aulas e deparo-me com uma realidade completamente diferente do que esperava.
Para já, 55% da turma que era suposto frequentar até ao final do ano lectivo tinha mais ou menos a idade dos meus avós, ao ponto de eu ter ajudar algumas senhoras a sentarem-se no anfiteatro para assistirem às aulas.

Depois, 40% da turma é de um estilo de pessoas que eu esperava em todo lado menos ali. Pessoas essas que me viam dia após dia a frequentar as mesmas aulas que elas e nem um simpático "olá" foram capazes de me dirigir, excepção feita a uma colega de turma que me olhou de uma forma intimidadora e disse: "és parecido com o meu neto!". Foi o maior sentimento de frustração de que tenho memória.
Nas aulas não se ouvia nada a não ser a voz do Professor(a), tal era o empenho e dedicação com que aquela gente ali estava. Não estavam ainda decorridos 10 minutos da minha primeira aula da sempre interessante cadeira de História da Grécia Antiga e eu já estava a rebentar de vontade de ir congelar a matrícula.

Os outros 5% é aquele pessoal acessível e simpático que nunca apareceu em nenhuma aula.
O limite da minha paciência foi ultrapassado num dia em que, no decorrer de uma aula, tentei simpaticamente dar inicio a uma relação de amizade com o meu parceiro do lado, uma vez que não conhecia ali ninguém. Virei-me para ele e disse:
"Opá esta aula é um bocado seca, acho que o professor podia motivar um bocado mais os alunos..."
A resposta dele foi esclarecedora:
"Está calado e vira-te para a frente!"
Eu ouvi, engoli o que ele me tinha dito, peguei no meu insignificante caderno que estava ao lado de uma montanha de livros do meu colega do lado e fui a correr para a Secretaria.
Congelei a minha matrícula e, ao mesmo tempo, o meu sonho de estar presente em Mega-Convívios com milhares de estudantes normais.
Graças à terceira fase de concurso nacional ao Ensino Superior, consegui mudar para um curso que desejava e posso olhar para a História como um pesadelo ultrapassado.
Por isso, a menos que desejem ter uma semana com um horário com:

Segunda-Feira: Origens do Homem e das Sociedades seguido de História da Grécia Antiga acabando com a sempre agradável Metodologia Histórica.

Terça Feira: Das 8 da manhã às 19 com uma hora de almoço com os nossos (simpáticos) colegas - Origem das Sociedades Complexas, História de Roma Antiga, (hora de almoço), Problemática do Saber Histórico, Paleografia e Diplomática acabando o nosso dia com a estimulante cadeira de... Teoria da História!

Quarta-Feira: dia levezinho (tarde livre) - História da Expansão Portuguesa e História da Idade Média.

Quinta-Feira: Pré-História Geral, História da Família e História do Turismo. - diga-se que neste dia poderíamos dispor de 2 horas de almoço a fazer tricô com as nossas jovens colegas e a jogar dominó com os miúdos!

Sexta-Feira: História da Época Contemporânea e História Contemporânea de Portugal.

Dizia eu, se não querem tudo isto... não vão para História!


PS: Não fui a nenhum jantar de curso, mas consigo facilmente imaginar o meu colega mais jovem com incontinência e a pedir ajuda ao filho (que também certamente já estaria quase sem forças para aguentar a placa dos dentes) para este o ajudar a trocar as faldas do bisneto que tinha ido divertir-se com o vôvô!

Até breve,
il Specisalé

12 comentários:

El Gordo disse...

eu bem ouvia as tuas experiências desse grande curso todos os dias:p

Kafka disse...

Pagava para te ver numa aula dessas xD
Grande post

Mau disse...

O que eu me ri com isto ontem à noite quando recebi o texto para o publicar...

"xcepção feita a uma colega de turma que me olhou de uma forma intimidadora e disse: "és parecido com o meu neto!""

Mau-r-à-dona disse...

(O post abaixo é apenas o livro integral, para caso um dia o queiramos (re)ler)

Ranhoca disse...

e o que eu me ri quando ele me disse isto pela primeira vez ahahah

lindo!

Pablito disse...

vê lá se não tens tempo para fazer mais posts :p

Anónimo disse...

FABULOSO! Do melhor que já aqui li.Acho que o Specialisé devia publicar a História do meu Curso de História em pormenor. Tou fã!
Ah é verdade:posso publicar o post no meu blog?
HERÓDOTO

Kikas disse...

Fantástico! Nem sabia que História da Família e História do Turismo poderiam ser disciplinas...até já estou a imaginar as primeiras aulas dessa última: "os primeiros turistas no Mundo foram os nómadas!"

E digo o mesmo que o Pablito, porque o post está espectacular e porque agora como deves estar num curso mais agradável, nem te deve custar a estudar e então sobra-te mais tempo para te dedicares à selva:p

Mau-r-à-dona disse...

O specisale não consegue vir cá hoje... Diz que amanhã vos responde a todos menos ao anónimo... que tem autorização para publicar o post onde quiser ;)

Titi disse...

fogo..quase q pagava pa ver o il specisalé a contar-m isto..

ah..i q sonho d curso..ainda dizem po ai alguns doutores q as caloiras sao umas pitas =P

Moutinho disse...

No9º ano tirei nega a historia lol :)

Tec_Fil disse...

eu começo a pensar um bocado dessa maneira mas já não vou a tempo de concorrer a mais nenhuma fase de colocações, só voltam a existir para o proximo ano mas pelo menos os "colegas" são melhores que os de História e grande parte deles da minha idade(se bem que anda por lá um individuo com 60 e alguns)mas pelo menos encontramo-nos em convívios. Xp
Engenharia Informática...
Vira-se uma colega de curso para mim a perguntar:
-"Mas afinal o que vieste fazer para informática se não sabes programar?"
Respondi eu:
-"Para fazer contas..."

É um tanto e quanto constrangedor

Publicidade

Para efeitos legais é importante explicar que o nosso site usa uma Política de Publicidade com base em interesses.