quinta-feira, 8 de julho de 2010

O lado romântico do jogo

Como sabem sou adepto do futebol espectáculo. Sou adepto desta Espanha, deste Barcelona, desta Argentina, da Alemanha que vi jogar neste Mundial - até ontem...

É por isso que o jogo entre a Espanha e a Alemanha foi uma desilusão. Isto porque a Mannschaft mudou radicalmente o estilo de jogo que tinha aplicado até aqui. Por isso e porque gosto imenso de nuestros hermanos, torci pela Espanha. Fiquei feliz... mas desiludido com a traição alemã ao estilo que todos lhe elogiavam.

Sempre disse que preferia sair do jogo a sentir que jogava bem e apanhar quatro secos do que perder pela diferença mínima com o autocarro lá atrás. A Espanha tem ganho (quase) sempre pela diferença mínima. Mas isso acontece precisamente porque todas as equipas que a defrontaram - à excepção do Chile - jogaram de autocarro. E, supremo castigo, perderam por um golo e foram afastadas da prova...

Bem sei que muito poucos (ou nenhuns) selvagens partilham a minha opinião. Não adianta discuti-lo ainda mais. Mas ainda assim fiquei feliz por ver que há mais gente a pensar como eu. Note-se que reprovo as manifestações de violência no regresso das selecções. As pessoas tendem a esquecer-se que isto é só um jogo.

Mas, ainda assim, isto faz-me acreditar que há muita gente que partilha a minha opinião. E, por ser para o bem do futebol, isso deixa-me feliz...

Não entendem o que eu digo? Então vejam as recepções ao Brasil e à Argentina. Tal como sempre defendi acho mais admirável sair de um jogo a apanhar 4 a 0 mas mantendo-nos fiéis ao nosso estilo de jogo do que perder pela diferença mínima e ir na mesma para casa. Eu, tal como os brasileiros e os argentinos...

A chegada do Brasil, que perdeu por 2 a 1 com uma grande Holanda - não são as imagens mais impressionantes, mas a ideia é mostrar a contestação:
 

A chegada da Argentina, que perdeu por 4 a 0 com uma grande Alemanha:


O sonho e a responsabilidade de voltarem com o caneco era semelhante. No Brasil, como na Argentina, as cenas de violência são uma constante no que toca a futebol. O que diferencia então as recepções?
Eu respondo: Maradona jogou ao ataque, manteve-se fiel ao seu estilo e apostou nos artistas. Dunga apostou em jogadores disciplinados, montou uma equipa musculada e sem os artistas de outrora.
Por isso digo e re-digo: preferia ter apanhado 4 da Espanha nos oitavos a ter saído como saí. Preferia que Portugal mantivesse a imagem do futebol agradável e vistoso, mesmo que ineficaz a que saísse com a imagem da Grécia. Talvez seja só eu... mas Portugal também é um país especial. Em que outro país podemos ver um "artista" destes que vai esperar os jogadores ao aeroporto com um megafone só para poder insultar o Queiroz com maior volume?

(Veja-se 1min e 31seg do vídeo seguinte - se repararem a voz do artista é nítida logo desde o início):

 

7 comentários:

argolinhas disse...

tu es doido.a alemanha nao jogou o mesmo futebol pq simplesmente nao conseguiu.se andas 5 min a correres atras da bola para a recuperares, qd a recuperares e dificil teres o discernimento para fazer o correcto com ela.isso foi o que aconteceu ontem a alemanha

Mau disse...

LOL

Eles próprios disseram que lhes faltou coragem...

Anónimo disse...

A alemanha surpreendeu a argentina e a inglaterra logo nos primeiros 15 minutos de jogo quando impôs o ritmo e não ficou na contenção à espera de ver jogar os artistas adversários. marcou assim das duas vezes e depois manteve o ritmo ofensivo. Precisamente o contrário do que fez com a espanha em que ficou sempre na retranca, desde o início. Concordo com o post. A alemanha não foi capaz de manter o modelo de jogo, atemorizou-se e respeitou demais a espanha.

Mas ao mesmko tempo é bom que ganhe a espenha, uma das poucas equipas que não viveu nop pavor do adversário. A espanha tem uma ideia do jogo e aplica-a seja qual for o adversário. É o contrário do burocrata qeuirós que altera a equipa constantemente em função dos adversários.

argolinhas disse...

sabem o que eu acho importante no meio de tudo o que se possa falar de futebol neste momento??? que o david uiz fique no Benfica.so isso

Ranhoca disse...

Tu e eu argolinhas.. até me dá um aperto no coração quando leio boatos da sua saída.

Se há gajos que não podem sair é ele e Coentrão!

Dou graças a Deus terem lucrado com Dí Maria como lucraram

Anónimo disse...

????
Algo em parece estranho neste post. Não sei porquê parece-me que a pessoa que escreveu o post " Na ressaca da eliminação" é uma pessoa diferente da que escreveu este, mas o nome que assina os dois é o mesmo!!!
está algo errado aqui!!
o que se terá passado????

Anónimo disse...

Eu sei , eu sei responder!!
O autor deste post viu estas duas recepçõe e tirou uma conclusão muito, mas muito má!! como está referido no post, ele pensou que a argentina foi bem recebida por se ter mantido "fiel ao seu estilo de jogo", mas não, ela foi bem recebida porque tem um "treinador" que é um ídolo e não importa se ele ganha ou não, pois continuará a ser um Deus.
Qualquer pessoa que percebe-se de futebol via as vitorias da argentina e pensava :" quando apanharem uma equipa bem organizada não tem hipótese nenhuma". Isto porque o Maradona não é treinador em lado nenhum, limitava-se a espetar com 11 jogadores para dentro do campo. Mas como Maradona é e será sempre um deus para os argentinos, está a salvo.

Publicidade

Para efeitos legais é importante explicar que o nosso site usa uma Política de Publicidade com base em interesses.